Júri popular de ‘serial killer’ de Itaquá é adiado

Ronis de Oliveira Bastos, acusado de matar oito pessoas e de ter tentado matar outras duas.
Ronis de Oliveira Bastos, acusado de matar oito pessoas e de ter tentado matar outras duas.

 Foi cancelado na tarde desta quinta-feira (26) o júri popular de Ronis de Oliveira Bastos, acusado de matar oito pessoas e de ter tentado matar outras duas, em Itaquaquecetuba, em 2011. O julgamento foi adiado para 16 de junho. O júri estava relacionado com a tentativa de homicídio de Jefferson Soares da Silva. Ele sobreviveu ao atentado e esteve no fórum nesta quinta, assim como o réu e sua advogada. Mas, de acordo com o juiz Marcos Augusto Barbosa dos Reis, a defensora de Roni estava passando mal e não tinha condições de participar do júri.

Segundo a Justiça, Bastos atirou nas vítimas em um período de 60 dias, entre novembro e dezembro de 2011. O acusado é julgado separadamente por cada um dos crimes. Na maior parte não houve júri popular. Ainda na fase de processo, a Justiça aceitou a única alegação da defesa: a de que Roni sofre de transtornos mentais graves e não consegue responder pelos próprios atos. Por isso, a determinação foi de que ele deve ser internado num hospital psiquiátrico. A decisão da Justiça tem como base um laudo feito pelo Instituto de Medicina Social e de Criminologia de São Paulo (Imesc).

Em outubro de 2014, o ex-feirante chegou a ir a júri popular por um dos crimes, mas foi absolvido e foi determinada sua internação em um hospital psiquiátrico por tempo indeterminado.

 

Assista ao documentário exibido pelo canal A&E:

 

Fonte: G1

Relacionadas

Leave a Comment