Secretário adjunto de Saúde de São Paulo visita hospital Guido Guida que pode ter recurso estadual

O secretário adjunto visitou o Hospital de Poá - Foto: Eduardo Guimarães
O secretário adjunto visitou o Hospital de Poá – Foto: Eduardo Guimarães

O prefeito poaense Francisco Pereira de Sousa, o Testinha, acompanhou na manhã desta quarta-feira, dia 24, a visita do secretário adjunto de Saúde do estado de São Paulo, Wilson Poralla, ao Hospital Municipal Doutor Guido Guida. O objetivo da visita era avaliar o hospital para iniciar um estudo que viabilize o apoio do governo estadual na manutenção do mesmo.

Acompanhado pelos secretários municipais Geraldo Oliveira (Governo) e Claudia Cristina de Deus (Saúde), além do deputado estadual Luiz Carlos Gondim, o chefe do poder Executivo apresentou os três pavimentos do hospital, incluindo as áreas que, atualmente, se encontram fechadas. “Temos alguns setores que estão fechados e que poderiam ser utilizados se tivéssemos mais investimentos, atualmente recebemos apenas R$ 3,5 milhões do SUS (Sistema Único de Saúde), sendo que a Prefeitura já investe cerca de 26 milhões por ano, sozinha”, afirmou o prefeito.

O secretário adjunto visitou o Hospital de Poá - Foto: Eduardo Guimarães
O secretário adjunto visitou o Hospital de Poá – Foto: Eduardo Guimarães

Para o secretário adjunto do estado, o hospital municipal está em excelente estado é uma joia que precisa ser lapidada. “O hospital de Poá é lindo e conta com uma ótima infraestrutura, o que precisamos é acertar os detalhes para potencializá-lo para que possa se tornar um hospital estratégico atendendo toda a região”, enfatizou, destacando que o prédio pode contar com, aproximadamente, 180 leitos: “O hospital trabalha com poucos leitos porque a manutenção dele fica muito pesada para o município e, pior ainda, a Prefeitura de Poá tem que manter sozinha um equipamento que atende pessoas de outras cidades”, disse Pollara.

Uma nova reunião será realizada na segunda quinzena de outubro para a apresentação de todos os números e gastos que o hospital tem e, assim possa ser tomada a melhor decisão para potencializar o mesmo. “Estou plenamente de acordo que o hospital possa receber mais leitos e, assim atender as demais cidades, mas para isso o Estado precisa apresentar uma parceria que nos permita tomar essa ação, tenho certeza de que chegaremos a uma decisão que seja boa para todos”, afirmou Testinha.

Relacionadas

Leave a Comment